domingo, 30 de maio de 2010

Free to decide


Ei, menino perdido.
Você aí, você sim. Me olha aqui.
Me olha não, me ouve, você entendeu.
Mas ouve olhando pra sentir minha verdade, ela vai fundo.
Eu já estive aqui antes, não foi uma vez só.
Retorno habitual, rotina batida.
Não quero vir com a ladainha dos experientes, não.
Quero é dizer que isso aqui tudo pode ser bem cruel, viu?
É um pra cada lado e você pra todos, em tudo.
Em tudo e em nada porque diferença não há,
Diferença não faz. Você faz o que?
Você senta. Senta aqui ao meu lado.
A noite é longa e a espera extensa, há tempo.
Há tempo sempre, mas ninguém o dá, ninguém o nota.
Quantos vivem assim despercebidos?
Vivem temporalmente em dias sem vida.
O calendário corre e o ano evapora. Veloz.
Arrogância e barulho. Confusão, não?
É tudo silencioso quando o vazio é assim, preenchido.
Preenchido em partes, você sabe. Você preenche algo?
Ah, a liberdade e seu preço altíssimo a se pagar.
Pessoas avulsas, ninguém se pertence.
Ninguém de ninguém, um todo de lotes egocêntricos.
Mas, sabe, é essa sim a vida que eu sempre quis.
Resmungo como uma desagradável pra te assustar,
Pra amenizar tuas opiniões idealizadas.
Com tanto aviso negativo, o que vier vai ser lucro.
Todos têm suas chances. O que você me diz?
Dar sua mão a morder ou morder a mão oferecida?
Coragem em falta, covardia em promoção, preços baixos.
Vendas altas. Você me vende essa inocência de novato?
Percebi tão fácil que é novo aqui. Ingênuo ainda.
Queria ensinar à você as palavras e os truques.
O mecanismo de vencer nessa competição injusta.
Sem júri e sem juiz. Réu sem provas, é.
Culpado até que se prove inocente, feliz ou infelizmente.
Seleção natural. Não é a lei do mais forte,
Aqui o que impera é a adaptação. Adapte-se!
Não em um dia ou dois, o tempo é todo seu.
Mas não demore muito, a corrida é acirrada.
Pode ir, menino perdido. Chegou a hora.
Já você se acha, vai ser menino achado.
O chão é um só, é vasto,
Mas os caminhos são muitos, incontáveis.
Não entra nessa de pegar atalhos, não.
Conheça toda a estrada, desgaste a sola do sapato.
Se ache, menino perdido. Se ache...

14 comentários:

  1. poxa, nao precisa ter se dado ao trabalho de ter escrito um texto pra falar diretamente pra mim. pelo menos foi a impressão que eu tive. assustador. obrigado. (:

    ResponderExcluir
  2. "Não entra nessa de pegar atalhos, não.
    Conheça toda a estrada, desgaste a sola do sapato.
    Se ache, menino perdido. Se ache..."

    ...e nesse finalzinho bastava tu ter colocado meu nome no lugar. me pergunto onde tu busca tanta profundidade e amplitude de pensamento pra saber traduzir com tanto brilhantismo a tanta gente ^^

    ResponderExcluir
  3. Que Lindo! *.*

    "Não é a lei do mais forte,
    Aqui o que impera é a adaptação. Adapte-se!
    Não em um dia ou dois, o tempo é todo seu."


    É isso ae!*.*
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. O chão é um só, é vasto. Mas os caminhos são muitos , incontavéis,
    Depende de cada um decidir por qual caminho se deixar levar. Ainda bem que os nossos se cruzaram .Muito orgulho de ti.Mamily

    ResponderExcluir
  5. Interessante, urgente, simples, direto.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. LINDAS PALAVRAS
    belos versos.
    me identifiquei também
    abraço e sucesso, estou lhe seguindo, me siga também.
    http://alancostam.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Depois dessas palavras, acho que ele se achará.
    Obrigada pela visita. ;)

    ResponderExcluir
  8. Participe da campanha "Música em troca de Fraldas", que visa ajudar às crianças desabrigadas pelas chuvas no RJ:

    Música em troca de Fraldas

    ResponderExcluir
  9. Amanda, te saber abrindo a alma e os sentimeentos a
    cada vez que escreeves, é com certeza, uma catarse, um jogar pra fora sem nenhuma dúvida, as angústias, de-
    cepções, medos ocultos, e tanta dor e sAUDADE ATÉ -
    MESMO, DAQUILO QUE NUCA FOMOS, NEM VIVEMOS. UMA COISA
    É CERTA "MEU ESPELHO ', A SAUDADE, A MÁGOA E A DOR -
    CAMINHAM DENTRO DE NÓS - PASSO A PASSO -, NUM REVOAR
    DE CORES,SONS, RETRATOS APAGADOS, HORAS SONHADAS E -
    PERDIDAS NO CHÃO RACHADO DOS CAMINHOS ONDE NÃO PASSA-
    REMOS NUNCA MAIS.AGORA, ESCUTO O BALANÇAR DAS FO-
    LHAS AO VENTO, COMO SE ME TROUXESSEM PÉROLAS DE ESPE-
    RANÇA, MOSTRANDO, QUEM SABE, SER AINDA POSSÍVEL, -
    EXISTIR O AMOR EM CADA MANHÃ TROPEGA A PROJETAR -
    UM FUTURO, OU ENTÃO, QUE SEJA APENAS UMA MERA ILUSÃO,
    PORQUE MORREMOS SEM TESTEMUNHAS, TESTAMENTOS E DESPE-
    DIDAS ENVOLTAS QUE FICAMOS NUM SILENCIO QUE APAGA,
    QUE ABRAÇA, QUE ENVOLVE TODA A SOLIDÃO QUE GEME NO
    MUNDO, ...FALANDO DE NÓS
    DIDI, ESCREVÍ POR DUAS VEZES COM TODA A ALMA E O
    SENTIMENTOS, ANTES DESTES DOIS ÚLTIMOS QUE AGORA ES-
    CREVESTE, MAIS COMO SABES, NÃO SOU BOA NO COMPUTADOR
    E ENTÃO ... PERDÍ TUDO, COMO PORÉM SOU TEIMOSA, EIS-
    ME AQUI DE NOVO PARA TE DAR UM BEIJO. LY

    ResponderExcluir
  10. gosto de coisas simples e profundos.
    Gostei do tezto por isso.
    Tem uma transmissão ótima!

    ResponderExcluir
  11. ''Há tempo sempre, mas ninguém o dá, ninguém o nota.
    Quantos vivem assim despercebidos?
    Vivem temporalmente em dias sem vida.
    O calendário corre e o ano evapora. Veloz.''

    Lindo,lindo e lindo! *.*

    ResponderExcluir
  12. muito real.
    ficou muito bom, bem escrito, adorei. a realidade conseguiu ficar doce nas suas palavras. beijos

    ResponderExcluir
  13. Adorei.
    Sobre a música da Any no meu blog, saiba que eu sou totalmente apaixonada por ela, rs *-*

    ResponderExcluir