quarta-feira, 20 de outubro de 2010

How deep is your love?



"Do amor amuleto que eu fiz, deixei por aí. Descuidei dele, quase larguei, quis deixar cair. Mas não deixei, peguei no ar e hoje eu sei, sem você sou pá furada. Ai, não me deixe aqui, o sereno dói. Eu sei, me perdi. Mas ei, só me acho em ti."

[Los Hermanos]

Quero te falar coisas. Umas mais simples, outras nem tanto. Mas, olha, já me embaralhei tanto em linhas soltas tentando, fracassadamente, declarar esse amor incompreensível. Só que hoje é diferente, tô mais fácil e o que quero mesmo é dizer que me fazes feliz. Tu chegas e me tomas e eu mato tua sede sem saber. Tu te espantas e me ganhas e preenche cada vão que eu nem sabia existir. Não sei desde quando, mas sei que desde cedo. Ainda me sinto completa.
És agora minha manhã preguiçosa, minha cura insubstituível, parte do que há em mim de indivisível. É insensato buscar razão na mágica e imprudente procurar fórmulas, não quero cópias. Quero a legitimidade da unicidade que temos. A minha essência prolongo em ti já que não trago medos de que me invadas. Deixo que visite cada uma de minhas ruas e encante-se com cada beco dos mais sombrios, sei que não tens medo do meu escuro. Então fica assim: eu digo, repito e insisto para que tu não esqueças nem duvides. Eu falo e brinco, me rebelo e te desespero, mas não vou te deixar, não vou me deixar. Porque tenho em mim o amor que te pertence e que mereces. Tenho aqui o zelo ideal que merece o problema andante que és e também a força pra continuar. Força essa que alimento de tempos em tempos com os tempos bons que me prendem, não é sempre fácil não renunciar.
A nossa liberdade aí, se exibindo num samba irresistível, mas a nossa valsa é que ganha a festa. Decoramos nosso compasso próprio e a música é som incansável aos ouvidos. Tenho sonhado acordada mais que em qualquer noite sem fim, tenho acreditado num celestial que me provaste real. Alternativamente acessíveis em toda e qualquer parte: tenho que assumir a insanidade que é te sentir sempre ao meu lado, impossivelmente real.
Nascemos com vida eterna e com a intuição de algumas outras já passadas. A verdade é que os tempos dividiram-se em dois: antes e depois. Foste um mal convertido em bem, ambos necessários. E sei que serão muitos os cortes, muitas as mortes, mas nossa vida é bem maior e inestimável, renasceremos em infinitude. O céu é um só; o planeta, "redondo" e o mundo, cheio de esquinas. Um dia te encontro sim. Tenho paz, amor e paciência. Ainda te espero aqui, do jeito que tem que ser.

35 comentários:

  1. Nooossa que lindo Amanda!
    Aproveite o amor, cuide bem dele!
    E seja feliz, vá até o fim com ele, pra depois não se arrepender de nada!
    beijos!

    ResponderExcluir
  2. Quem é vivo sempre aparece! rs
    Tava sentindo sua falta aqui no blog!
    Texto lindo, o amor e seus encantos, mistérios!
    Aproveite o maximo que puder, viva-o intensamente!
    Felicidades!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Aff você me deixa sem palavras pra fazer qualquer comentário!
    Sinceramente se esse cara ler esse texto, Amandita, eu te garanto que ele vai cair nem de quatro, de cinco, seis, sete por você...rs.
    Eu sou prova viva de que os caminhos que tem que se cruzar, se cruzam, com certeza se cruzam! O mundo é pequeno para os que amam..

    Beijokas...

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho paz,mas não muita paciência,confesso. Mas seu texto faz a gente querer ter paciência,é lindo como escreve tudo isso que é amar,me fez querer viver tudo isso. ^^
    beijo.

    ResponderExcluir
  5. lindo, lindo, lindo; uma declaração de amor desprendida e devotada, livre, mas incrivelmente bela. adorei, de verdade (:

    ResponderExcluir
  6. Essa espera que nos deixa vida, deixa o coração bater no seu tempo, que é o tempo de " cade o meu amor? quando ele irá passar por aqui?"...

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Encantador.
    Você passeou tão honestamente por devoções tão intensas de se viver.
    Pareceu sentir ao limite o que escrevias.
    Não há quem não se despedace e se remonte instantâneamente após ler algo desse gabarito.

    Não há.

    ResponderExcluir
  8. Você postou de novo, que bom *-*
    Nossa, há tantas coisas que preciso dizer, tantas outras que preciso fazer..
    Em alguns momentos preciso parar, em outros não consigo me movimentar.
    Eu não me entendo, e muito menos procuro ajuda pra isso !

    ótimo texto querida, um beijo.

    ResponderExcluir
  9. Ai, ai, como é bom sentir assim! Muito bonito+ as palvras e o sentimento tbm...
    beeeijos

    ResponderExcluir
  10. Te vi no meu blog hoje e vim visitar..Acho mô saco seguir por seguir, simplesmente por você comentar e tal..Mas gostei daqui, gostei do seu jeito de escrever..Espero que eu seja bem vinda..Sigo-te! Bju

    ResponderExcluir
  11. Muito lindo o teu blog, escreves muito bem. Parabéns.

    ResponderExcluir
  12. "És agora minha manhã preguiçosa, minha cura insubstituível, parte do que há em mim de indivisível." belíssimo! quando você escrever, me toca de algum jeito, não importa a frase. e continue com sua paciência, paz e amor, cruzando esquinas, pronta para se deparar com ele. beijos!

    ResponderExcluir
  13. Tu também é cruzeirense?
    Que lndo!
    Vi que vc twittou! rs

    Te sigo la!

    Beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  14. Esperar não é algo fácil, não pra mim. Digo, é certo que esperarei todo o tempo necessário, mas dói demais...

    ResponderExcluir
  15. O amor é mesmo profundo, flor. E admiro quem espera um amor assim em paz, com calma e certeza. Quero mais posts aqui, gosto do teu blog, guria!
    Dentre tantos que leio, é aqui que me encontro muitas vezes, além de ser um dos mais bem escritos, de bom gosto. Falo sério!
    Beijocas

    ResponderExcluir
  16. Uma declaraçâo linda demais.
    Que ama cuida. A paz vem com a paciência.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. amei esse texto, muito lindo, parabéns!
    e adorei receber seu recadinho, estou te seguindo! =)

    beijo!

    ResponderExcluir
  18. Lindos texto e toda a descrição desse amor tão persistente.Seu modo de escrever me encanta muito.

    Grande Beijo!

    ResponderExcluir
  19. Oi Amanda! :)

    É interessante quando reviram-se as coisas na vida, como este mal convertido em bem, que você citou. Gostei muito do blog. Um abraço!

    www.cinefreud.com

    ResponderExcluir
  20. "Deixo que visite cada uma de minhas ruas e encante-se com cada beco dos mais sombrios, sei que não tens medo do meu escuro."

    Lindo texto ! haha, me dá saudades .. !

    ResponderExcluir
  21. Eu gosto tanto dos teus textos pq eles contem as verdades do amor, de almas que nem sempre estão juntas, que nem sempre tem finais felizes, mas que essencialmente, ainda acreditam! Em felicidade ou dias melhores.

    tens toda minha admiração!

    beijos

    ResponderExcluir
  22. Obrigada por sua visita no meu blog.
    Gostei daqui e já estou te seguindo,beijos.

    ResponderExcluir
  23. Oi querida! Que palavras lindas! Falar de amor é preciso mesmo inspiração, esmero. Acho que quando existe espera, o amor ganha um outro aspecto, mais maduro, mais sofrido, mais entregue.

    Seu blog é lindo agradeço a visita :)

    ResponderExcluir
  24. Adoro a música How Deep Is Your Love, do Bee Gees, é uma das minha prediletas! ^^

    ResponderExcluir
  25. ".. sei que não tens medo do meu escuro."
    lindo, lindo, lindo... encantador!
    parabéns pelas lindas palavras..
    estou seguindo seu blog! beijos

    ResponderExcluir
  26. Mas que amor bonito esse! Nossa! E esse trecho do Los Hermanos é realmente bonito. E muito obrigada pelo seu comentário no meu blog, realmente, a minha necessidade de fugir quase me destrói D: O seu blog tá lindo!

    ResponderExcluir
  27. Los Hermanos :)
    Que lindo isso que você escreveu.

    Aquele trecho é de um filme/livro,
    "Os Famosos e Os Duendes da Morte”, é um filme muito bom... se você tiver interesse em ver, fica a dica! :}

    ResponderExcluir
  28. Los Hermanos é muito, muito bom.

    Viajo demais com as letras deles.

    ResponderExcluir
  29. Eu também espero, e não sei como suporto. Deve ser esse sentimento que todos chamam de amor, não encontro outra explicação possível.

    ResponderExcluir
  30. O amor é a essência de uma vida bem vivida. Temos que aproveitar quando ele chega ou nunca desistir de querer viver um!
    Lindo texto!
    Beeijo ;*
    Seguindo!

    ResponderExcluir
  31. Muito bonito o seu texto. estou aqui lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos juntos por eles. estarei grato esperando vc lá
    www.josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Sei que a maturidade tem contribuído para o exercício da paciência em você. E ser paciente é uma questão de sabedoria. mamily.

    ResponderExcluir